Frio, pipoca,edredon ou... casaco de couro!

17.06.2015

"The winter is coming" ... Ou, traduzindo a famosa frase da série Game of Thrones: "O inverno está chegando". Nosso friozinho, vezes querido e outras odiado, traz alguns elementos que eu acho uma delícia de usar! Mas, para algumas pessoas, traz preocupações: Julia, o que eu vou vestir?  Como eu me protejo do frio? 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A primeira dica para o inverno (e de uma série de post que faremos) é: casaco de couro! Existem de diversos materiais, como couros de animais e couros sintéticos (que, como já vimos, são provenientes do petróleo). Além disso, temos uma enorme diversidade de modelos, e sempre vai ter um que se ajusta ao seu gosto!

 

As vantagens de usarmos os couros proveniente de animais é que são bem resistentes ao frio (ainda mais em temperaturas extremamente baixas), ao atrito e quase não deformam. Costumam a durar muitos anos se forem bem cuidados e armazenados, o que pode ser um benefício se você procura peças que durem. Mas, também existe uma longa lista de desvantagens...

 

E antes que você brigue comigo, eu te digo: sim, não é nada legal usar uma pele de animal no corpo. (quer ver mais sobre isso? Clica aqui!) O que mais faz o couro não ser o material mais indicado, além da questão da pele animal? Ele costuma a ser um material pesado, permeável e com alto custo, tanto de produção como para a venda.

 

Mas, como nem tudo são flores, vamos conhecer os couros que temos disponíveis? Olha ai o que podemos achar nas lojas, em geral:

 

Couro Bovino - o mais tradicional, é o casaco feito do couro do boi.  Tanto o nobuck quanto a camurça provém do couro do boi.

 

Couro de Novilho (Bezerro) - os animais com menos de um ano possuem possuem o couro mais macio. É mais caro que o couro acima.

 

 

 

Couro Suíno - é um couro fino e macio, mas tão resistente quanto o couro bovino. Pode ser encontrada em camurça ou nobuck também. 

 

 

 

Couro de Cobra - menos tradicional que as opções acima, o seu tipo de couro mais famoso é o de píton. Possuem alto custo de produção e de venda, sendo muito valorizado no mercado.

 

Couro de Jacaré - considerado bastante exótico (e caro), possui uma individualidade,  mostrando que cada peça é única. No Brasil é proveniente do Pantanal do MS. 

 

Couro de Ovelha, Carneiro ou Cordeiro - são peças mais leves por serem couros finíssimos. Uma parte do couro é transformada em curtente (couro mais liso, conhecido como Nappa) e outra parte é transformada em chamois. O chamois é um couro bastante elástico e que absorve e elimina rapidamente grandes quantidades de água. 

 

 

 

Couro de Cabra e Bode - super resistente e maleável, provém a pelica, a nappa e pode gerar camurça também. É mais popular e cultivado no nordeste do país, sendo com o mesmo custo de produção e venda do couro bovino.

 

 

 

Couro de avestruz  - considerado exótico, é inconfundível por possuir pequenos pontos (chamados diamantes) em sua textetura. 

Couro de Búfalo - Diferenciado, exótico, raro... Este é aquele couro que todos ouvem falar mas não é tão comum de ser visto. Em grande parte, está concentrado no Pará. Cuidado para não confundir com o Bisão Americano.  É um couro bastante similar ao couro bovino, porém costuma a ser mais grosso e mais rústico.

 

 

Couro de Tilápia - considerado um couro ecológico por ter menos agressão ao planeta devido aos processos que passa e por ser um aproveitamento do couro que seria jogado fora, é proveniente do peixe após ter sua carne retirada. (Existe um projeto super legal de uma empresa que reaproveita essa pele! Clica aqui para conhecer! ) 

Este couro é suave porém resistente e com costuma a ter um bom valor para comprar! 

 

 

 

 

Couro Ecológico -  Nada mais é que qualquer um desses couros acima apresentados porém o processo que eles passam deixa de ser industrial (com metais pesados) para ser um processo com substâncias naturais e biodegradáveis. Este processo costuma a ter uma utilização menor de quantidade de água e menos poluente.  Ou seja, utilizamos couro animal sim!

 

Estes são os couros que temos com origem animal. Claro que possuem diversos problemas que vai além do princípio de estarmos consumindo algo animal, porém o foco do post é apenas apresentando os tipos de couro que temos. 

 

Em contrapartida do couro animal temos dois tipos que são de origens diversas e que também possuem  vantagens e problemas . O primeiro é o material de origem vegetal, bastante benéfico para os seringueiros do em torno da Floresta Amazônica. O segundo tipo é de material sintético, produzido pelos derivados do petróleo.

 

Couro Vegetal - produzido a partir de projetos sociais de sustentabilidade, provém do látex para o desenvolvimento. Funciona com um tecido de algodão banhado em látex, defumado e vulcanizado em estufas especiais (clica aqui para conhecer mais!) Ainda possuem alguns problemas como o tecido que descasca rápido (menor vida útil) e, em algumas lojas, está sendo cobrado o preço como se fosse de couro animal. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
Couro Sintético -  material desenvolvido de  fibras de poliuretano (PU), poliéster e náilon. Ficam com aparência bem similar com as jaquetas e casacos de couro animal e vegetal. Costumam a ter um preço atrativo, porém possuem uma vida útil curta (eu mesma já tive uma que descascou rapidamente). O tecido, por ser algo similar ao plástico, esquenta e não ajuda quem sua muito.  É a opção mais fácil de achar atualmente para venda. 

 

Espero que todo mundo tenha curtido e pensando em qual será o material do próximo casaco de couro!

 

Beijos

 

 

 

 

 

 

Please reload

Julia Kreischer
consultora de estilo e compras. é apaixonada por gente, roupa, linha, agulha, acessórios e bom humor! acredita que pessoas felizes irradiam alegria!  

Consultoria de estilo e compras em niterói - RJ

SIGA
  • Facebook Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
Posts recentes
  • Facebook Clean
  • Twitter Clean
  • Instagram Clean
  • YouTube Clean
  • RSS Clean

August 28, 2015

Please reload

Procure por Tags
Please reload

© 2018 por Julia Kreischer Treinamento de Estilo Pessoal-CNPJ 30.621.062/0001-81 - todos os direitos reservados